ArtigosProf. Luiz Gustavo Chrispino

Um Jornalista a favor dos Negros

84Leituras

Por Luiz Gustavo Chrispino

O que podemos dizer de um farmacêutico, escritor, jornalista e ativista político? Podemos dizer… José do Patrocínio. Este fluminense dos Campos dos Goitacazes, destacado defensor da libertação dos negros, viveu junto ao suplicio de seu povo.

José do Patrocínio

Filho natural do Vigário Paroquial de Campos dos Goitacazes e orador da Capela Imperial, Padre João Carlos Monteiro, com uma escrava mina (originários de Gana) de quinze anos, Justina do , a quitandeira “Tia” Justina, desde cedo foi levado para morar na fazenda da Lagoa de Cima de propriedade de seu pai. Mesmo sem sofrer nenhuns maus tratos, pode observar a situação dos escravos e os castigos por eles sofridos e isso deu ao Jovem Patrocínio um desejo de abolição em seu ser.

Aos 14 anos foi levado para o , onde começou a trabalhar na Santa Casa de Misericórdia e retomou os estudos no Externato João Pedro de Aquino. Ali a paixão pela Farmácia levou-o ao preparatório e o ingresso na Faculdade de como aluno do curso de Farmácia, que concluiu em 1874. Iniciava-se ali a vida de um dos maiores expoentes do Abolicionismo do Brasil, trabalhando e montando jornais, Associações Abolicionistas com Joaquim Nabuco e Confederação Abolicionista com André Rebouças.

Participou ativamente do primeiro processo de abolição total na Provincia do Ceará, e teve como inspiração defender a e principalmente Sua Alteza Imperial, a princesa Isabel.

Este expoente lutador incansável da libertação do seu povo, ainda teve a força para criar um jornal no Rio de Janeiro – A Cidade do Rio – e estender suas lutas abolicionistas como Vereador da Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

Leia também

Tais dados, e outros mais, captei nos escritos que tenho acesso para poder honrar esse valoroso lutador da causa negra, visto que me foi pedido tal trabalho pela Fundação Palmares, para que o mesmo fosse incluído na Lista de Personalidades Negras, algo que até hoje me pergunto por que as antigas gestões nunca tiveram esse olhar pelos reais Heróis negros do Brasil, preferindo sugerir alguns nomes que este jornalista prefere não entrar no mérito da coisa, mas que brota em mim um questionamento de tendencialismo nas edições anteriores de tal lista, que agora pelo visto caminha para honrar nomes negros já mortos como manda as homenagens de grandes vultos, que eles o são.

Porém, um fato chamou a atenção o dia da morte de José do Patrocínio – dia 29/01/1905 – e por curiosidade hoje, dia 28/01, me é pedido tal trabalho histórico. Para quem gosta de sinais, este para mim foi um dos maiores e mais fortes sinais de que nossos negros honrados estão felizes com tais homenagens, e nos devolvem em forma deste sinal, de que este trabalho singelo, porém, para esse pardo que escreve, fundamentalmente importante para que possamos mostrar que Negro de valor não é só e Dandara, mas muitos outros esquecidos por quem deveria de valoriza-los – o Movimento Negro – nem foi incluído em tempos anteriores esse portentoso herói de nossa abolição.

Dia 29/01/2021, fazem 116 anos da morte desses que a meu ver está no panteão da abolição com André Rebouças, Machado de Assis, Castro Alves, Luís Gama, Tobias Barreto, Joaquim Nabuco, Princesa Isabel e tantos outros não citados aqui.

Emociona-me essa homenagem que a Fundação Palmares fará a este grande Jornalista e Abolicionista José do Patrocínio, e que me coube a honra de fazer a sua biografia, que eternizará seu nome nessa lista de Personalidades Negras.

Salve José do Patrocínio – O Grande Jornalista da Abolição.

Contribua com o Jornal clicando nos links de publicidade, fazendo este gesto gratuito, você estará contribuindo com a única fonte de renda deste jornal, de quebra nos ajudando a crescer e a oferecer um melhor e mais abrangente serviço de entrega de informação independente. Para contribuições em dinheiro, consulte esta página.

Luiz Gustavo Chrispino

É Professor, Historiador, Escritor e Jornalista Influenciador Digital do canal do Youtube : Vlog do Professor

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo