Justiça

Sérgio Camargo é convocado pela ALERJ por suposto “racismo religioso”

145Leituras

Nesta quarta-feira (25), o presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, usou as redes sociais para se manifestar sobre sua convocação para a CPI da Intolerância Religiosa, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Ele foi convocado porque decidiu abrir um concurso público para substituir o logotipo da fundação, feito em homenagem ao orixá Xangô.

“Se a Palmares escolhesse a genitália ou folhas de para logotipo, a não estaria surtada. Muito pelo contrário. Aplaudiria! (…) Palhaçada! (…) Uma CPI da Alerj vai me convocar sob a alegação difamatória e caluniosa de “racismo religioso”. Resta saber se deputados estaduais têm a prerrogativa de inquirir gestor federal. Em tempo: racistas são eles!”, escreveu Sérgio, no Twitter.

O relator da CPI, deputado Átila Nunes, enviou nesta terça-feira (24) uma representação ao Ministério Público Federal pedindo a abertura de inquérito e o cancelamento do concurso aberto pela Fundação Palmares.

O símbolo que Camargo planeja substituir foi criado em 2010 pelo designer baiano Beto Cerqueira e representa o machado de Xangô.

Leia também

Após o anúncio da troca, sete instituições de design divulgaram notas de repúdio contra a alteração.

O relator afirma que “não se pode pactuar com a extinção da grande conquista que a instituição representa para a comunidade negra brasileira, que é a promoção da preservação dos valores culturais, sociais e econômicos decorrentes da influência negra na formação da brasileira”.

No Twitter, Camargo afirmou que “não há intolerância religiosa alguma” e que o símbolo “representará o povo brasileiro em toda a sua amplitude”. O edital do concurso determina que o logo deverá, “obrigatoriamente, adotar formas e cores que remetam única e exclusivamente à nação brasileira, considerando a condição de Estado laico do Brasil”.

O valor oferecido para o vencedor do concurso é de R$ 20 mil. Participe!

Contribua com o Jornal clicando nos links de publicidade, fazendo este gesto gratuito, você estará contribuindo com a única fonte de renda deste jornal, de quebra nos ajudando a crescer e a oferecer um melhor e mais abrangente serviço de entrega de informação independente. Para contribuições em dinheiro, consulte esta página.

Redação do Jornal Liga Patriótica

Redigido pela Redação do Jornal Liga Patriótica, extraído de diversas fontes

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo