ArtigosEduardo Vieira

Sair ou não sair? O preço da ocupação de espaços

215Leituras
Foto: Eduardo Vieira / Arquivo Pessoal

Por Eduardo Vieira

Muita gente está discutindo agora, de forma binária, a questão de abandono ou não dessa plataforma e outras. Vou aqui analisar essa questão da melhor forma que conseguir.

Em primeiro lugar é preciso tomar pé da realidade. Estamos em aberta e declarada. Nessa guerra o PRESIDENTE dos EUA foi calado. Uma rede (Parler) que se recusou a silenciá-lo foi igualmente calada. Lembro que a Amazon, provedora dos servidores da Parler, cancelou o contrato com a rede. Outras estruturas similares são controladas pelas bigtechs e irão se negar a prestar o serviço. Em breve tal serviço será regulado e censurado.

As bigtechs são big porque nós estamos lá. Permanecer fornecendo ao inimigo todos os detalhes do nosso pensamento é um erro absolutamente impronunciável. É, portanto, preciso sair. A questão é quando e como. Saiamos do binarismo.

Uma questão a se considerar, que vem sendo usada como argumento, é que aqui estamos num “campo de batalha”, influenciando os indecisos e os desinformados. Parcialmente correto apenas. Numa análise simples do fluxo do meu é fácil perceber que ao menos 80% dele circula por uma rede fechada de pessoas que JÁ partilham dos mesmo ideais. Esse número pode facilmente ser 99%. Escrevi sobre isso aqui:

Peixes no Barril – https://www.facebook.com/eduardoaferreiravieira/posts/10222218652328215

Permanecendo aqui a única coisa que fazemos é informar o inimigo acerca do que pensamos e pretendemos.

Leia também

Mais nada.

Agora, como e quando sair? Eu farei o seguinte. Vou começar a publicar tudo que produzo com foco em veículos externos como o jornal Tribuna Diária, o site Articulação Conservadora, o jornal Imprensa On-line, o Liga Patriótica, o Conexão Política e quem mais me der espaço. Publicarei textos diretos nas plataformas livres. Fiz um canal chamado Eduardo Vieira no Telegram, postarei lá também.

Seguirei meu no canal Vista Pátria no YouTube e estudaremos expansão para a concorrência, como o Rumble.

Em breve, ao incentivar o crescimento do meu público nessas alternativas, pararei de postar aqui e usarei isso apenas para ler algumas coisas antes do fechamento definitivo.

O que vem por aí não é fácil e fará a Nazista parecer um playground. Eu parei de me iludir e de brincar de no sofá, mantendo a inércia por conta de conforto.

Sempre que achar que vai dar ou que vai ser duro, lembre que a alternativa é o Gulag. Se essa diferença de proporção de desconforto não for suficiente para impulsioná-lo, abrace com tudo o inimigo na esperança de vencê-lo em seu ambiente e com regras aplicadas apenas contra nós. Mas fará isso sem a minha companhia. 🙂

Meu canal no Telegram é http://t.me/professoreduardovieira

Abraços a todos e boa sorte.

Eduardo Vieira

Pai de família, católico, inventor e professor de Física, Matemática e Robótica. Presidente e fundador da ABEP - Associação Brasileira de Pais pela Educação.

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo