Economia

Ernesto Araújo diz que Brasil sai dos EUA fortalecido na OMC

O Ministério das Relações Exteriores informou que a decisão está “em linha” com a proposta apresentada pelo presidente norte-americanoDonald Trump.

A alteração do status na OMC foi um dos requisitos estipulados para que os Estados Unidos apoiem a entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o “clube dos países ricos”.

O chanceler Ernesto Araújo esclareceu que a decisão não significará que o Brasil tenha aberto mão de estar presente na organização:

“Não seria a perda da OMC. Seria o Brasil sentar à mesa que vai decidir a reforma da OMC. Seria a OMC de uma maneira mais realista.”

Leia também

Em nota, o Itamaraty falou mais sobre a decisão do governo brasileiro envolvendo a OMC:

“O presidente Trump saudou os atuais esforços do Brasil no campo das reformas econômicas, melhores práticas e marcos regulatórios em linha com os padrões da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O presidente Trump manifestou seu apoio para que o Brasil inicie o processo de acessão com vistas a tornar-se membro pleno da OCDE.

De maneira proporcional ao seu status de líder global, o presidente Bolsonaro concordou que o Brasil começará a abrir mão do tratamento especial e diferenciado nas negociações da Organização Mundial do Comércio, em linha com a proposta dos Estados Unidos. O presidente Bolsonaro agradeceu o presidente Trump e o povo norte-americano por sua hospitalidade.”

Fonte: Renova Mídia

Redação do Jornal Liga Patriótica

Redigido pela Redação do Jornal Liga Patriótica, extraído de diversas fontes

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo