ArtigosEduardo Vieira

Ensino como deve ser

57Leituras
Foto: / Arquivo Pessoal

Por Eduardo Vieira

Esta semana recebi um possível novo aluno de nove anos. Veio fazer uma tutoria sem agenda específica. Isso equivale a ir num restaurante e pedir o que está melhor no cardápio. É sempre o ideal.

Começamos explorando a miríade de itens da oficina, cada um com seu vínculo técnico ou histórico. Falamos de relevo terrestre, dimensões espaciais, tanques de guerra e brinquedos diversos.

Terminada essa adaptação fomos para a mesa de , onde expliquei a ele como funciona a corrente contínua, seus usos, características e perigos, assim como alguns alertas a corrente alternada.

Demonstrei a realidade do fluxo de elétrons com a observação de seu efeito de aquecimento em palha de aço, sempre divertido e impressionante, pois gera fogo.

Depois uma explicação da metáfora do rio fluindo e da lei de Ohm. Após isso, demonstrei o funcionamento de LEDs e de um motor N20 de grande força, com 30 rpm.

Testamos a ligação de diversos componentes num robô detector de luminosidade e depois apresentei a ele um projeto mais complexo, a cabeça-robô do Hotel Transilvânia.

No meio disso tudo, um intervalo para a montagem do cubo mágico de Rubik, excelente para desenvolvimento de memória, percepção rápida de padrões e coordenação motora rápida. Sem contar a auto-estima, claro.

Leia também

Conversamos sobre coragem, esforço, persistência e vitória. Também sobre modelagem e impressão 3D, que não poderia faltar, assim como a ciência na Idade Média e armas medievais e modernas.

Resultado: muitas risadas, alguns sustos, olhos arregalados, mais risadas e um bocado de portas se abrindo. E ainda nem começamos.

Nem toda escola é ruim e o sistema escolar é necessário mas é evidente que jamais deveria ser obrigatório. Os pais ter a autonomia para buscar o melhor.

Excelência é algo que se garimpa, se constrói, com paciência e muitos anos de estudo e vivência.

Temos que levar isso para as nossas crianças.

Vamos contribuir com os produtores de conteúdo conservador.

No apoia-se: https://www.apoia.se/professoreduardovieira

Via Pix: [email protected]

Contribua com o Jornal clicando nos links de publicidade, fazendo este gesto gratuito, você estará contribuindo com a única fonte de renda deste jornal, de quebra nos ajudando a crescer e a oferecer um melhor e mais abrangente serviço de entrega de informação independente. Para contribuições em dinheiro, consulte esta página.

Eduardo Vieira

Pai de família, católico, inventor e professor de Física, Matemática e Robótica. Presidente e fundador da ABEP - Associação Brasileira de Pais pela Educação.

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo