Política

Bolsonaro diz que STF cometeu crime e propaga “Fake News”

353Leituras

O presidente Jair Bolsonaro comentou, nesta quinta-feira (29), uma nota emitida pelo perfil oficial do Supremo Tribunal Federal (STF) na quarta-feira (28) em que a Corte negou que tenha tirado a competência do para definir atos a condução da pandemia de Covid-19.

crédito: EBC / Agência Brasil

Na ocasião, o afirmou que “uma mentira contada mil vezes não vira verdade”.

Nesta manhã, o presidente disse que vai rebater o Supremo por dizer que não “tirou poderes” dele. Segundo Bolsonaro, a declaração do STF “é fake news”.

O líder ainda destacou que o tribunal “cometeu um crime” ao permitir que prefeitos e governadores suprimissem direitos por conta da pandemia, inclusive o de ir e vir.

Leia também

“Vou rebater logo mais a nota do de ontem, dizendo que não tirou poderes meus. Isso é fake news. O Supremo decidiu que as medidas restritivas impostas por governadores e prefeitos não poderiam ser modificadas por mim. Então o Supremo, na verdade, cometeu um crime, ao dizer que prefeitos e governadores, de forma indiscriminada, poderiam simplesmente suprimir todo e qualquer direito previsto no inciso 5º da Constituição, inclusive o ir e vir!”

O presidente ainda disse, minutos depois, ter “uma nota” que não foi publicada até o momento, mas que não seria para “peitar” o STF. Nela, Bolsonaro prometeu demonstrar, em “meia dúzia de pequenos parágrafos”, tudo o que o fez durante a pandemia, não só na questão financeira, mas em diversas áreas.

“Eles dizem lá que uma mentira repetida mil vezes torna-se uma verdade. Isso é verdade, eles tinham que aplicar para a esquerda”!

Contribua com o Jornal clicando nos links de publicidade, fazendo este gesto gratuito, você estará contribuindo com a única fonte de renda deste jornal, de quebra nos ajudando a crescer e a oferecer um melhor e mais abrangente serviço de entrega de informação independente. Para contribuições em dinheiro, consulte esta página.

Redação do Jornal Liga Patriótica

Redigido pela Redação do Jornal Liga Patriótica, extraído de diversas fontes

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo