Política

Bolsonaro dispara contra Barroso: “Tem que baixar a crista e se adequar a realidade!”

323Leituras

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, e a defender o voto verificável para as do ano que vem.

Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

Em entrevista à rádio ABC de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, Bolsonaro declarou:

“Sem eleições limpas e democráticas, não tem eleições de verdade. Tem uma farsa. Tem algo que pode se chamar de tudo, não de eleições. O Barroso deveria estar do lado do povo brasileiro. Quem ele pensa que é para dizer que a vontade dele para o Brasil? Ele é o dono da verdade? Quem o senhor Barroso pensa que é?”

Após dizer que Barroso precisa “baixar a crista dele um pouquinho e se adequar à realidade”, Bolsonaro prosseguiu:

“Ninguém tá falando que não quer eleição. Mas queremos eleições limpas. O que não podemos admitir que o ministro Barroso participe da soltura do Lula; depois, participe também de uma forma de torná-lo elegível e ele mesmo é que vai contar, secretamente, os votos em uma sala no TSE.”

Mais cedo com apoiadores, Bolsonaro criticou Lula (PT) e Barroso. “O que está em jogo? É impor uma ditadura no Brasil usando as armas da democracia. Se esse cara [Lula] volta, e tem tudo para voltar… Vamos pegar a realidade, é a realidade. Os mesmos que o tornaram elegível é que vão contar os votos na sala secreta. Acha que não vai voltar?”, disse o presidente no Palácio da Alvorada.

Leia também

“Quem quer eleição suja e não democrática é o ministro Barroso. Esse cara se intitula como quem não pode ser criticado. Ele foi para dentro do parlamento fazer lobby”.

Bolsonaro afirmou que, se Lula for eleito em 2022, o Brasil acaba. “Se esse picareta voltar, qual o perfil daqueles que ele vai indicar para o Supremo? Acabou o Brasil, pessoal. Acabou a democracia, a liberdade, tudo”.

“Problemas a gente tem. Agora quer trocar o motorista e botar um bêbado, incompetente e corrupto para dirigir o Brasil?”.

O presidente declarou que a defesa do italiano Césare Battisti “credenciou” Barroso para a vaga no Supremo.

“Como ele foi advogado, o gostou dele. Entre outras coisas, defende o aborto, a liberação de drogas, ele defende um montão de coisa que não presta. Ele se acha o máximo. Mas tem o limite dele. Eu tenho os meus limites, e ele tem os dele. Está abusando e não é de hoje”, disse.

Contribua com o Jornal clicando nos links de publicidade, fazendo este gesto gratuito, você estará contribuindo com a única fonte de renda deste jornal, de quebra nos ajudando a crescer e a oferecer um melhor e mais abrangente serviço de entrega de informação independente. Para contribuições em dinheiro, consulte esta página.

Redação do Jornal Liga Patriótica

Redigido pela Redação do Jornal Liga Patriótica, extraído de diversas fontes

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo